Projeto ‘SoFrida, mas não me Kahlo’ movimenta escola em Uruaçu

Com tinta ecológica e muita criatividade, alunos de Uruaçu reproduzem obra e universo da pintora mexicana Frida Kahlo

 

Em um trabalho interdisciplinar entre as disciplinas de Espanhol, Práticas de Laboratório e Arte, alunos do Colégio Estadual Alfredo Nasser, de Uruaçu, promoveram uma releitura das obras de Frida Kahlo, a mais famosa pintora mexicana, reconhecida mundialmente por seus autorretratos e pelo papel significativo que desempenhou na vida política e cultural do México no século 20.

 

 

Com o projeto “SoFrida, mas não me Kahlo”, os estudantes utilizaram tintas ecológicas na reprodução dos quadros da artista. Os pigmentos foram feitos no laboratório de Química, a partir de terras, carvão, raízes, folhas e frutos, como urucum, açafrão, amora, repolho roxo e beterraba.

 

 

Durante as atividades, os estudantes aprenderam sobre o contexto histórico do México e conheceram sobre a forma resistente de Frida lidar com as questões políticas, sociais e com sua própria história de vida, marcada pela intensa e tumultuada relação de amor pelo também pintor mexicano Diego Rivera, com quem foi casada.

 

 

Para o ano que vem, a escola pretende dar continuidade ao projeto artístico e trabalhar com a técnica de areias coloridas, tendo como inspiração a obra de Goiandira do Couto, artista goiana que produzia quadros a partir de centenas de tonalidades de areia extraídas da Serra Dourada, na Cidade de Goiás.  

 

 

Deixe uma resposta