Professores e alunos estão aprendendo e ensinando em tempo de Covid-19

Professores e alunos estão aprendendo e ensinando em tempo de Covid-19

As unidades escolares da Coordenação Regional da Educação (CRE) de Luziânia está se adaptando ao regime não presencial proposto e garantindo a aprendizagem dos nossos alunos através de aulas on-line (videoaulas, plataformas virtuais de ensino, e-mails, redes sociais) e listas de exercícios para os alunos estudarem em suas residências.

Nossos alunos têm incorporado o conceito de aprender juntos, participando e contribuindo para um trabalho coletivo. Nesse período, a interação entre gestores, coordenadores, professores e alunos tem sido essencial para o excelente resultado. Porém, devemos ter a consciência de que a Educação neste formato, sendo feito em larga escala, enfrenta um período de grandes desafios. Não é tão fácil se adaptar ao novo. Enfim, estamos aprendendo… aprendendo fazendo!

Pandemia causou mudanças no metodo de aprendizagem

É difícil prever o futuro. Ele não se desenvolve linearmente. Com a chegada do Coronavírus (COVID – 19) no Brasil, foi preciso colocar em prática medidas de segurança para preservar a saúde da população. E com a suspensão das aulas presencias em Goiás, foi preciso criar o Regime Especial de Aulas Não Presenciais, aprovado pelo Conselho Estadual de Educação (CEE) de Goiás.

Porém, tratando-se da Educação, devemos antecipar algumas perspectivas. Em tempos de quarentena, a rede estadual iniciou, de forma efetiva, as aulas não presenciais para que a aprendizagem dos nossos alunos não parasse, utilizando recursos com a possibilidade de manutenção das atividades pedagógicas sem a presença de alunos e professores nas dependências das unidades escolares.

O Regime Especial de Aulas Não Presenciais, no início, pode ter assustado aqueles que estavam acostumados a pensar que a aprendizagem só ocorre em regime presencial. Porém, com as tecnologias cada vez mais rápidas e integradas, foi possível encontrarmos inúmeras possibilidades de combinar soluções pedagógicas às necessidades de cada aluno, professor, gestor e da unidade escolar em geral. Ensinar neste momento de quarentena exigiu dos nossos profissionais da educação uma mudança significativa.

Marcley Rodrigues de Matos

Marcley Rodrigues de Matos

Deixe uma resposta